idosos vacinados

Idosos com mobilidade reduzida são vacinados dentro de carros em Parnaíba

Secretaria Municipal da Saúde (SESA) adotou a vacinação de idosos com dificuldade de locomoção dentro de carros

03/04/2020 00h36
Por: Portal Repercutiu
Fonte: parnaiba.pi.gov.br
parnaiba.gov.br
parnaiba.gov.br

Para atender ao maior número de pessoas imunizadas na campanha de vacinação da Influenza/gripe H1N1 em Parnaíba, a Secretaria Municipal da Saúde (SESA) adotou a vacinação de idosos com dificuldade de locomoção dentro de carros. A ação ocorreu na Unidade Básica de Saúde Iracema Feitosa de Brito, conhecida UBS Chico Berto, e contou com o trabalho de vários profissionais, durante o atendimento especial que se assemelha ao modelo “Drive Thru”. 

Em relação a idosos sem dificuldade de locomoção, a vacinação contra a gripe, segue com as mesmas medidas de segurança adotadas em outras unidades municipais de saúde, obedecendo à risca as orientações do Ministério da Saúde. 

 A Secretária Municipal de Saúde, Rejane Moreira, informa que toda a metodologia de atendimento tem como objetivo principal, evitar que o grupo de risco, formado por idosos e pessoas com doenças crônicas, fique exposto e em contato direto com outros pacientes das UBS, evitando a possibilidade de contaminação em espaços fechados.

Como a procura pelas doses nos primeiros dias da campanha foi muito grande na primeira etapa, e ainda se mantém no mesmo ritmo para a vacinação de idosos, a Secretaria Municipal de Saúde solicitou uma nova remessa de vacinas ao órgão estadual responsável pela distribuição. Como exemplo, apenas na UBS do Chico Berto, uma das mais procuradas de Parnaíba, foram realizadas centenas de atendimentos de idosos em um curto espaço de tempo, surpreendendo a equipe de profissionais da unidade de saúde.

 Dados atualizados

De acordo com informações da Secretária Rejane Moreira, da Saúde, fornecidos nesta quarta-feira (1º), “já foram vacinados 13 mil  idosos e 2.000 profissionais de saúde, num total de 15.000 vacinados. Estão faltando 18% de vacinas que ainda não sabemos quando o Ministério da Saúde vai nos enviar” – destacou a secretária.